terça-feira, 22 de julho de 2014

#31semanas e o primeiro alarme falso

Estou assim:

  • A minha barriga continua crescendo e está enormeJá aceitei o fato de que, no pós parto, ela ficará parecendo uma couve flor.
  • Não consigo apanhar nada que tenha caído no chão - a não ser que eu ajoelhe e tenha a ajuda de um guindaste para levantar;
  • Tenho chorado com comercial de pasta de dente;
  • Sair de casa é um desafio tremendo. Tudo dói, é difícil andar e ficar de pé. Se eu pratico a famosa teimosia e fico fora o dia todo, meu dia seguinte será deitada na cama;
  • Tenho me alimentado bem (com algumas porcarias de vez em quando, é bem verdade). Mas é fato que eu tenho comido bem menos doce e abusado das frutas. Ontem mesmo comi quase 1/4 de melancia (tá, foi um exagero).No começo da gestação a ameixa havia ganhado meu coração. Agora são as mexericas. Oh delícia!
  • Um desafio está sendo superado: aceitar ajuda do mundo.
  • O quarto das crianças está quase pronto. Maridão já pintou, hoje chega a cama nova. Ainda falta coisa pra burro, mas percebam que o otimismo tomou conta de mim;
  • Preciso de um corte de cabelo, manicure e pedicure urgente;
  •  Toda aquela história de que grávida não sente frio foi por água abaixo. Eu não consigo ficar sem meias no pé e um casaquinho para proteger as costas;
Além dessas coisinhas, sábado tivemos o primeiro alarme falso. Maridão estava pintando o quarto dos pequenos, Amelie estava com a avó e eu passei o dia bordando os bastidores que enfeitarão a porta do quarto da maternidade. Eu acordei meio zuada, com uma azia ferrada, dor de barriga, indisposta. 
A partir das 18h, eu comecei a sentir contrações um pouco mais fortes. Comecei a anotar para ver a frequência com que estavam acontecendo e pronto: elas estavam vindo a cada 10 minutos. 
Pratiquei um pouco de teimosia e só liguei pro meu médico às 21h30. Já estava toda dolorida e apavorada. Depois de uma conversa com meu obstetra e uma orientação que acabou não surtindo resultados, ele achou melhor que eu fosse pro Pronto Socorro. Eu fiquei GELADA. Fui o caminho todo rezando para que eu não estivesse dilatando, conversando com eles na tentativa de convencê-los a ficar mais um pouco dentro da barriga. 

Depois de uma madrugada e muitos exames, alarme falso constatado e liberação do médico. 

De lá pra cá, senti poucas contrações. Mas também não estou abusando. Ainda temos muitas semanas pela frente!

Um comentário:

  1. Ai meu Deus, que ansiedade...! Eu quero ter gêmeos também, como faz? ahahahahaha

    ResponderExcluir