segunda-feira, 17 de setembro de 2012

O banho, o dente e a vaidade.

Desde que a Amelie é bem pequena, nós tomamos banho juntas. Falei sobre isso aqui e aqui. Não canso de repetir que é um dos momentos mais deliciosos do meu dia!

Enfim, na quinta-feira passada estávamos nos preparando para sair do box quando eu alertei a pequena sobre o quão escorregadio o chão estava. Não deu tempo nem de terminar a frase e lá estava ela: estatelada no chão.

O pai, que se preparava para pegá-la com a tolha, ficou sem reação. Eu a peguei do chão e fui olhar a boca. "Quebrou o dentinho dela, meu deus", falei em voz alta. 

Ela, que já estava chorando muito, deu aquele suspiro e voltou a gritar ainda mais alto. Foi aquele corre corre. Foi o pai pegar água com açúcar, a mãe bizzarramente pelada correu pela casa com a criança no colo tentando acalmá-la. Quando finalmente ela parou de chorar, pediu para ir ao espelho. Como a boca estava inchada, ela mal conseguia enxergar os dentinhos (que estavam lá, apenas com as bordas lascadas. Quem nunca?).

"Mamãe, quebou meu dente, mamãe. E agola?"

Ela só ficou mais tranquila quando olhou a boca no espelho umas 30 vezes e viu que os dentes estavam lá.

Quando a avó ligou e perguntou para o que tinha acontecido, ela começou a chorar novamente, dizendo que tinha ficado sem os dentes. Ela estava tão sentida e desesperada que eu não consegui segurar e chorei também. 

Vejam bem, ela é muito vaidosa. Muito além do que eu poderia esperar para uma criança que não tem nem 2 anos e meio. Ao passear com ela no shopping, a loja de brinquedos passa completamente desapercebida. Mas a de sapatos, é sempre a favorita.

Agora, pensem numa pessoa muito pouco vaidosa. Essa sou eu. Raramente uso maquiagem e não ligo de sair de casa toda descabelada. Deveria ter vergonha de dizer isso, mas é a pura verdade! Toda essa vaidade da minha pequena é da personalidade dela. Não é algo que eu instigo ou incentive, de maneira alguma. 

Porém, eu também não interfiro. Se ela gosta de arrumar os cabelos, vamos arrumar! Quer pintar as unhas? Bora colocar um hipoalergênico nela! Mas tudo, tudo é feito em clima de brincadeira. Eu pinto a unha dela e ela pinta a minha. É nosso momento de meninas! Ela penteia meu cabelo e eu o dela. Maquiagem? Só para brincar de princesa.

Mesmo que eu tenha tomado todo cuidado do mundo para que a vaidade não fosse algo tão forte, percebi que essa batalha vai ser brava. Porque a vaidade já machucou o coração da minha pequena, quando ela achou que estava banguela. Oh God!