segunda-feira, 28 de maio de 2012

Proibida a entrada de crianças

Quem é pai sabe: sair com criança pequena requer um planejamento logístico super trabalhoso. Além dos itens indispensáveis como fraldas, lenços umidecidos e afins, é preciso levar em conta também o lugar de destino, uma vez que, infelizmente, não são todos os estabelecimentos que aceitam crianças. Sim minha gente, isso acontece muito.

Este domingo fui tomar café com 2 amigas muito queridas em uma bela padaria perto da casa da minha mãe. É um lugar que eu frequento desde que eu tenho uns 10 anos. Nesse tempo todo o estabelecimento cresceu e ficou chiquérrimo (e preconceituoso).

Explico: eles não gostam de crianças e isso ficou bem explícito nessa nossa última visita. Primeiro que eles não têm cadeirões. Um lugar imenso, com dezenas de mesas e nenhuma cadeira que acomode os pequenos.

Até aí ok, vai. Mas percebi que fomos tratadas de maneira diferente por estarmos com uma criança. Os funcionários que se aproximavam de nós o faziam de cara amarrada. A pequena derrubou o suco dela uma vez e o funcionário falou, em alto e bom som: De novo eu vou ter que limpar essa bagunça?

Detalhe: o de novo foi porque uma das minhas amigas já havia derrubado, acidentalmente, um copo de iogurte. Cara, isso pode acontecer com qualquer um!!!

Enfim, achei isso o maior absurdo. Eles não estavam fazendo um favor ao receber a mim e a minha filha. Se eles não querem receber crianças, que coloquem na entrada (junto a placa que proibe cachorros), os dizeres: é proibida a permanência de crianças no salão.

E para que vocês não corram o risco de passarem por isso, nem cogitem visitar a Confeitaria Paris, no Jardim França, em São Paulo.

Ainda to espumando com isso!

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Manhas e birras mode on

Faz uns dias que a pequena anda birrenta. Não quer comer, tomar banho, dormir, colocar meias ou casacos em dias frios (como hoje).

Eu tenho tentado ficar calma e transparecer confiança, mas a verdade é que eu tenho conseguido lidar muito bem com esse novo comportamento da pequena.

Além disso tudo, ela tem andado super agressiva. Outro dia, acordou de madrugada e veio direto me bater.

O engraçado é que na escola ela não tem apresentado esse tipo de comportamento. As professoras dizem que ela costuma ser bastante carinhosa.

Enfim, escrevo mais para pedir ajuda a vocês, minhas fiéis leitoras. Vocês ja passaram por algo parecido? Como lidaram com a situação?