sexta-feira, 12 de março de 2010

Gripe derrubadeira

Sim, eu sei que derrubadeira é uma palavra que não existe. Mas eu tinha que recorrer ao neologismo para falar sobre o mal que me afetou durante essa semana.

Tudo começou sábado passado, quando resolvi fazer 50 mil coisas em um dia só. Fui até o Morumbi e fui almoçar com a vovó em Interlagos. Depois passei na casa da Paloma (que separou coisas liiiiiiindas que eram da Isa para mim. OBRIGADA!!!), fui a um sebo comprar discos de vinil para, finalmente, acompanhar o Dan em um samba. Tudo isso com uma barriga de 6 meses e muita disposição.

Porém, se vocês não se lembram, a noite de sábado foi um tanto geladinha. E eu estava de vestidinho e jaqueta jeans. Resultado: Fiquei resfriada. Durante a noite meu nariz começou a escorrer. Nada grave, nada sério.

Domingo foi dia de aniversário da minha amiga querida Barbara. Estava meio baqueada mas nada grave, nada sério.

Segunda-feira eu fui atropelada por um caminhão! Estava me sentindo péssima e, ao medir a temperatura do meu corpo, descobri que estava com um febrão. As coisas começaram a ficar sérias. Graves? Vou ligar para meu médico e ver o que posso tomar.

- Doutor, to derrubada. Nariz entupido, dor de cabeça e com febre. Que eu tomo?
- Seguinte Isis. Você toma o Tylenol (é só o que a gente pode tomar!) e vai controlando essa febre. Pode ser que você esteja com a Gripe A (sim, a do porquinho!!!) e isso é sério e pode ficar bem grave!! Fique em repouso e deixe seu corpo lutar contra o vírus, ok? – me alertou Dr. Gustavo com uma voz levemente apavorada.

Terça-feira eu ainda estava baqueada. E o medo de ser uma gripe suína ainda deixava meu obstetra com os cabelos em pé. Meu celular tocou:

- Isis, por favor. Tente fazer o teste de sorologia para a gripe, sim? Nós não podemos arriscar.

Acontece que não é tão fácil fazer esse teste. A gestante precisa ir para a emergência de hospital autorizado pelo Ministério da Saúde a realizar o exame. Ou seja, se você não está com essa gripe, o risco de contraí-la é alto. Além disso, caberá ao médico plantonista decidir se você realmente precisa fazer o teste.
Resultado? Eu não consegui fazer o teste.

Mas, graças a Deus, não piorei, nem melhorei. Ainda estou derrubada e não há nada que eu possa fazer.
Vick? É bom não passar. Naldecon? Nem pensar. Só Tylenol (e assim mesmo, de maneira bem controlada) e repouso. O resto, como disse meu médico, fica a cargo do corpinho.

Acho que é por isso que a gente tem a impressão de que toda mãe é heroína. Elas aprendem (na marra) a ser de aço durante a gestação.

Um comentário:

  1. Magina, flor. De nada! E vê se você se cuida. Deixa pra ser de aço quando a Amélie nascer...hehehe...bjo
    Paloma e Isa
    Ah, postei a foto do make-up. Mico total...

    ResponderExcluir