quarta-feira, 17 de março de 2010

Capa de bujão

A grande barriga que aparece aos 6 meses de gravidez é algo realmente lindo. A pele, toda esticadinha, faz com que o umbigo pareça um carimbo, colocado ali somente para enfeitar e complementar o redondo abdômen.

Porém, esse espetáculo se transforma em pesadelo quando a grávida precisa comprar roupas novas. São poucas as lojas que confeccionam peças exclusivas para as barrigudinhas. As de grife têm um preço absurdo – coisa que a jornalista pobretona aqui não consegue bancar -; as mais populares caminham ou com aquela moda de mãe funkeira (que quer mostrar a barriga e os novos peitões o tempo todo) ou de mãe velha e virgem (cores sóbrias, peças totalmente fechadas e de tecidos furrecas com estampas pobres). Além disso, existem lugares que fazem roupas para gestantes lobriguentas, mortas de fome. Outro dia, vi um short “especial” tamanho 34! Que grávida usa esse número???

No meu caso, assim que o quadril ficou mais largo, ou seja, logo nas primeiras semanas de gravidez, tive que aposentar quase todo meu armário. Ainda uso grande parte dos meus antigos vestidos, mas agora eles estão ficando curtos e deixam à mostra as coxas gordinhas que adquiri nesse tempo como gestante. Não sou do tipo mãe velha virgem e muito menos mãe piriguete, mas fico pensando como será meu visual quando o frio decidir encostar de vez.

Ainda não experimentei meus antigos casacos – e penso seriamente em não passar por esse tipo de constrangimento. Sei que, talvez, o único botão que vá fechar em todos eles seja o que fica entre os seios e a barriga. Mas também não vou poder sair para trabalhar enrolada em um cobertor e usar poncho me faria parecer um botijão de gás, daqueles com capinha de crochê que a vó fez.

Então, como faz?

Um comentário:

  1. Bolero?! =P hahaha...
    Faz tempo que não comento aqui! Sempre acompanhando, amiga!

    Beijos e saudade!!

    ResponderExcluir