quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Mãe organizada

Confesso que nunca fui uma pessoa muito organizada. Sou daquele tipo que marca alguma coisa e esquece completamente dos compromissos. Não por maldade, mas por pura falta de memória mesmo. 

Nos últimos tempos, isso vinha me incomodando bastante. Estava afetando minha produtividade no trabalho, estava num pico de estresse horroroso (beijo marido, por ter aguentado meus ataques) e estava sem o mínimo de paciência com a Amelie.

Primeiro, eu achei que meu problema estava no trabalho. Vivia de #mimimi, reclamando que estava cansada, que tinha muita coisa para fazer e o desânimo acabou tomando conta. Numa tentativa de me sair desse buraco, fui procurar ajuda. E acabei encontrando o Coaching. Num primeiro momento, minha intenção era fazer o Coaching executivo. Porém, conversando com a Coach, comecei a prestar mais atenção na vida (ela, que acontece enquanto eu tenho um milhão de coisas para fazer) e vi que o problema não era no trabalho, mas em casa.

Eu e meu marido estamos trabalhando demais. Ele sai de casa às 6h30 e volta só às 22h30 (vida de professor, minha gente) e não tenho como exigir que ele me ajude a lavar os banheiros. Eu não tenho empregada. Então, além de mãe e jornalista, sou lavadeira, passadeira, diarista, cozinheira. Minha sogra e minha mãe me ajudam, graças a Deus, mas ainda assim, é muito trabalho. E isso estava tirando toda minha energia.

E quantas mães por aí não vivem EXATAMENTE a mesma coisa? Eu, que só tenho 1 filho, sofro. Imagina aquelas que além disso tudo têm 2 ou 3 rebentos para cuidar? É de enlouquecer, minha gente.

O que fazer neste momento? Puxar os cabelos, enlouquecer, babar e desistir de ser um ser com a mínima vida social e unha feita? NÃO, minha gente. Bora correr atrás do preju.

Corri para o oráculo (google) e achei minha salvação: um blog chamado Vida Organizada. A Thais, dona do blog, adotou um método de organização chamado GTD (Getting Things Done). Há um livro sobre isso, com tradução em português A arte de fazer acontecer.

Confesso que não li o livro, mas devorei e estudei todos os posts que a Thais fez sobre o assunto. E comecei a aplicar algumas dicas no meu dia a dia. E gente, mudou minha vida. 
Agora estou bem mais organizada e consigo cumprir com meus compromissos sem ter a sensação de que vou enlouquecer a qualquer momento. Ou seja, ajudou a melhorar a qualidade de vida de toda família.

Ainda estou me adaptando e escolhendo a melhor maneira de aplicar as dicas da Thais na minha realidade. Há muitas coisas que preciso fazer ainda. Mas acredito que isso, aliado ao Coaching, vai me ajudar a colocar as coisas nos eixos e me deixar viver de verdade.





3 comentários:

  1. Você é fantástica Isis. E ainda encontra tempo para fazer origamis....como pode? Bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dri, você que é uma querida!!!!!
      Ah, e quanto aos origamis, de vez em quando eu não durmo. mas isso tbm tá acabando com minha saúde. hahahahahahaha
      beijo enorme!

      Excluir
  2. Isis, sou viciada no Vida Organizada. No entanto não uso o método GTD, mas tento seguir algumas dicas da Thais.
    Ainda não sei como conseguimos fazer e dar conta de tantas coisas ao mesmo tempo. E a gente ainda sempre arruma mais coisas pra fazer. Eu detesto quando tenho a sensação de que a vida está me engolindo e nos últimos tempos tenho corrido, como se uma parede estivesse atrás de mim me empurrando, quase que me encurralando...não tem jeito, às vezes a gente tem que parar e ver o que é prioridade em nossa vida.
    Um beijo

    ResponderExcluir