terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Religião

Não sou uma pessoa muito religiosa, embora reze toda noite e tenha muita fé na vida. Mas faz tempo que eu não frequento o centro espírita (sim, sou espírita) onde praticamente nasci e me criei. 

Daí que esses dias eu me peguei pensando nisso. O meu marido é católico, mas também não praticante. E aí? Qual é o exemplo que a Amelie vai ter de fé e religião?

Quando eu era criança, eu ia no centro espírita com os meus pais e, de vez em quando, à missa na igreja católica com minha vó. Minha mãe sempre nos criou de maneira aberta e acreditava que nós tínhamos que escolher uma religião que realmente fizesse sentido para gente (o que é tremendamente admirável).

Quando fiz uns 15 anos senti vontade de conhecer novas religiões. Então, se alguém batesse em minha porta querendo falar sobre isso, eu atendia! Conversei com Mórmons, Testemunhas de Jeová, fui a cultos evangélicos e giras de candomblé. Enfim, abri minha cabeça a todas as possibilidades! Ultimamente tenho me interessado muito pelo budismo, uma religião linda!

Depois disso, descobri Joseph Campbell, um dos maiores estudiosos de mitologia comparada do mundo. O cara é  fera e fez com que eu percebesse que não é preciso ter uma religião específica para ter fé. O Poder do Mito, O heróis de mil Faces, Para viver os mitos e Transformação dos Mitos são alguns dos livros que li e fiquei encantada!

Disse tudo isso porque acho muito importante que a Amelie tenha algum exemplo de fé para seguir: queira ou não, isso é algo indispensável na vida de qualquer pessoa. Pretendo criá-la da mesma maneira que minha mãe: apresentando religiões e deixando que ela fortaleça sua fé, a sua maneira. 

E acho que ela já começou a entender o sentido de rezar. Explico: Sexta-feira meu avô foi internado na UTI com  edema pulmonar. Eu sentei com ela e expliquei que o bizo precisava de muita energia positiva e que a gente rezaria por ele (Graças a Deus ele recebeu alta hoje!)

E toda noite, quando rezamos na cama, ela escolhe por quem quer rezar. Depois de agradecermos o dia que tivemos, ela nomeia as pessoas pra quem vai desejar proteção e saúde. De sexta pra cá, todos os dia falou do "Izo" nesse momento. Coisa linda de ver ela enumerando as pessoas e depois falando amém. 

Acho que estou no caminho certo, mas sei que ainda tenho um longo caminho a percorrer quando o assunto é religião. 



2 comentários:

  1. Sabe Isis, essa questao de escolha de religiao é uma coisa complicada...
    Eu já conheci várias, mas gracas a Deus me identifquei em uma e nessa eu seguirei.
    A verdade é q não existe religiao certa ou errada, ao menos ao meu ver.
    Eu acredito que a melhor religiao p vc é aquela q te faz uma renovacao espiritual, aquela q te toca bem no fundo e te faz querer congregar c seus irmaos a Fé! =)
    A um tempo atras escrevi um post sobre isso, se quiser passa lá no meu blog e leio o post O amor, salvo engano.
    Afinal o melhor ensinamento q podemos deixar aos nossos pequenos é o exemplo, né?

    Grande beijooooo nas duas =)

    ResponderExcluir
  2. Ola não pude deixar de ler seu comentário sobre esse assunto, sabe aqueles dias que não faz nada e fica lendo o que aparece na net? Esse foi meu dia... também tenho uma florzinha linda como a sua, na verdade três A Eduarda, Rafaela e Caio são tudo na minha vida...bem e sobre esse assunto, também já parei pra pensar, veja bem, se Deus nos deixou um livro, a bíblia (se é que vc acredita nisso...eu acredito), é porque nela deve conter tudo o que precisamos saber, acho que nosso pai no céu não teria o descuido de esquecer alguma coisa!!! Bem então religião deve ser aquela que segue exatamente o que esta registrado nesse livro Maravilhoso, que se for bem estudado e entendido, é uma grande descoberta na vida de cada um, já que vc já tem o costume de orar, peça pra Deus uma ajuda nesse respeito, se sua oração for sincera, ele te atenderá, tenho certeza... Bjinhos

    ResponderExcluir