domingo, 14 de novembro de 2010

Oi, eu sou a Amelie!!!


Quem subestima a inteligencia dos bebês não sabe o que está perdendo. São ações sutis que demonstram toda esperteza e perspicácia dos pequenos. Além disso, é possível perceber também traços de sua personalidade – que eu acredito ser inata.

Sexta-feira eu trabalhei de casa para poder cuidar da Amelie. E ela ficou em êxtase quando percebeu que não iria para o Berçário. Embora estivesse super caidinha por conta da dor de ouvido, ela estava toda cheia de sorrisos e carinhos comigo. Não podia sair de perto dela. Ela queria colo a todo momento, queria conversar comigo e participar das coisas que eu estava fazendo.

Ao mesmo tempo que essas atitudes são fascinantes, eu senti a força que minha ausência tem na vida dela. Fiquei pensando se essa coisa dela não melhorar da gripe tem a ver com a necessidade dela ficar comigo. Será que eu estou superestimando minha presença em sua vida?

Nesses dias que passei mais tempo com ela (mais do que as 1h30 que tenho passado durante a semana), percebi também o quanto ela se desenvolveu. Ela já aprendeu a recusar o que não gosta e pedir as coisas com muito mais propriedade. Só está faltando pronunciar as palavras, porque a pequena sabe se expressar.

Aos poucos ela está se mostrando pra mim. O meu papel é apenas educá-la e direcioná-la para o melhor caminho, pois acredito que ela já nasceu sabendo quem é e a que veio!







Um comentário:

  1. Ai Zi...como é complicado,né? Mas ela tá linda e vc uma super mãe!
    E eu amo as duas...
    Beijos,
    Tati
    http://comoagarrarummarido.blogspot.com/

    ResponderExcluir