quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Feliz Natal e Feliz Ano Novo!!


E daí que passou o Natal, Ano Novo e eu nem passei por aqui para desejar boas festas. Não foi por má vontade, mas por falta de tempo mesmo. Feliz Natal e Feliz Ano Novo! Pronto!!! rs

Passamos a véspera de Natal com minha mãe. Inventei de fazer um bolo de camadas com recheio de ganache e cobertura de pasta americana só pra me dar dor de cabeça. Fiz 6 receitas de pão de ló que embatumaram e foram para o lixo. Aí, decidi transformar uma receita de cupcake que nunca falha em um bolo normal. Sucesso!!!! Dia 25, comilança na biza. Delícia.

Depois fomos para a longínqua Lavínia, uma cidadezinha que fica à  600 km de Sampa. E foi aí que a saga sem fim começou. Só para situar, a avó do meu marido mora por lá, num sítio, que é uma delícia! Cheio de bichinhos fofos, comida caseira maravilhosa e ótimas companhias. Mas descobri que viajar com uma bebê que não para nunca pode alterar um pouco a nossa percepção.

Lá faz um calor que beira os 40 graus na sombra. Sorte é quando venta. Então, você fica pingando de suor o dia todo. Na hora do almoço o desodorante já venceu e você sente que precisa desesperadamente de um banho. Você, que não tem filhos, consegue jogar uma água no corpo. Mas cara amiga, se você tem uma cria que depende de você, ficará com budum até, quem sabe, umas 9 horas da noite.

Quando estou em casa, consigo fazer tudo. Cozinhar, tomar banho, às vezes fico um pouco no computador... Mas no sítio foi bem difícil. A casa é enorme e, claro, a avó do meu marido precisava de ajuda. Eu fazia alguma coisa quando dava (lê-se quando alguém era caridoso o bastante para ficar com a pequena Amelie). E olha, é um grande favor ficar com ela. Criança dá MUITO trabalho e são poucos que sabem disso. E, por isso, me sinto mal deixando a Amelie com alguém para, por exemplo, tomar uma cervejinha sossegada.

Além disso, é costume – ou melhor – tradição na família do meu marido deixarem as mulheres de um lado e os homens de outro. Os homens normalmente se divertem e a mulherada trabalha. O resultado disso foi uma mãe exausta e a beira de um ataque de nervos!

Na volta, nosso carro ainda quebrou. Começo de ano lindo!! RS


Brincando na terra com o primo querido

*****
Aí fomos para praia, numas férias que estávamos planejando desde setembro. E foi tudo lindo!! Ficamos no Sesc Bertioga, um lugar espetacular! Além do Parque Aquático delicioso, a colônia de férias tinha centenas de opções de lazer. Só para falar de alguns: redário (uma delícia depois do almoço), mirante, sala de brincar (com brinquedos especiais para crianças até 7 anos), cafeteria, cinema... Enfim, um paraíso. Para ser bem sincera, a praia ficou um pouco de coadjuvante.

A Amelie curtiu MUITO e toda noite praticamente desmaiava na cama. Acordava pedindo piscina e deixamos ela aproveitar tudo o que podia.

Outra coisa muito bacana, que preciso comentar, são as refeições que o Sesc oferecia. Nossa hospedagem incluía pensão completa e as refeições realmente me surpreenderam. Quem já comeu em algum Sesc aqui em São Paulo sabe que os pratos são elaborados com alimentos naturais e de maneira balanceada. E lá não foi diferente. 

Fiquei maluca, querendo todas as receitas! A Amelie provou muitas coisas diferentes, que eu não arriscava fazer para não sobrar muito. Por exemplo, amou sagu!

Foram férias incríveis e não vejo a hora de voltar!!

Mamãe pegando um bronze e Amelie tomando um mamazinho em frente ao brinquedo aquático do Sesc
***
E com toda essa brincadeira, a Amelie multiplicou seu novo vocabulário. As novas palavras são:
Avo – Ovo. É uma fofura ouvir ela falando isso!
teita= testa
toido= doido
tuito (de susto) = rojão/fogos/bomba
buola= bola
piti= piscina
manha = manga
Cói = corre
Teti = tênis
Mê = comer
Papá = comida
Abi = abre
Xixi = é xixi mesmo
Cocô = sim, é cocô, mas ela pode confundir com xixi.
Pepe= chupeta

E claro, mãe. A nova palavra preferida dela, inclusive com as variações: Mãe, mamãe, manhê!

E, agora que descobriu a força que ela tem, não para de me chamar – inclusive de madrugada. Ela acorda, me chama, eu levanto meio mãe, meio zumbi, chego no quarto dela e pronto. Ela pega a pepê dela e volta a dormir tranquilamente. E eu? Fico um tempão acordada, esperando o próximo manhê da madrugada.

Ok, agora que ela aprendeu, como eu faço para que chame o pai nessas horas? Alguma sugestão?

2 comentários:

  1. Ai que delícia...
    Adorei a foto do bronze com mama... risos...
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Isis estou te seguindo através do MMQD e Adorei seu blog. Muito Fofo!!!
    Nossa que férias maravilhosa...Adorei!
    Linda sua beldade.
    Quando as beldades me chamavam eu falava assim: Pai tá te chamando e logo ele ia, com sono, nem pensava direito...rsrsrs... Boa!

    Aguardo sua visita!
    Bejs das Beldades

    ResponderExcluir